EMANCIPAR?

Laboratório de performance e pedagogia

O que é?

É um Laboratório, um espaço de encontro e reflexão,  onde se irão cruzar experiências diversas que abrangem as artes performativas e atividades pedagógicas de transmissão de conteúdos.

Organizado em dois módulos, propomos a criação de um lugar de emancipação: composto por momentos colecivos de partilha e debate de ideias, através de exercícios práticos e outros desafios que serão lançados ao longo do Laboratório. Neste lugar contaremos também com a experiência que cada participante traz consigo, seja ela mais relacionada com um percurso nas artes performativas ou com um percurso na área da pedagogia.

Como ponto de partida iremos debruçar-nos sobre duas obras literárias de relevo no campo da pedagogia: “A Pedagogia do Oprimido” de Paulo Freire e “O Mestre Ignorante” de Jacques Ranciére.

Módulo 1: A Pedagogia do Oprimido – uma releitura à luz do corpo de hoje.

Em “A Pedagogia do Oprimido”, Paulo Freire identifica um sistema que é comum a muitas organizações sociais que envolvem relações humanas e estruturas de poder: a existência de opressores e de oprimidos. Para Paulo Freire o processo de emancipação do oprimido nasce do conhecimento profundo da sua identidade, e na construção de ferramentas que o permitam sair da situação de opressão em que se encontra. 

Módulo 2: À procura do Mestre Ignorante.

Em “O Mestre Ignorante”, Jacques Ranciére explora a busca da igualdade de conhecimentos e inteligência entre o aluno e o professor. Para tal, o professor ou mestre, deverá assumir a sua ignorância como motor fundamental para a escuta e aprendizagem que deverá recolher dos seus alunos. Ao longo da obra, Ranciére fala da experiência de Joseph Jacotot, professor de literatura na Universidade de Lovaina em 1818. A sua experiência serve de inspiração para a emancipação do lugar do aluno enquanto ser pensante, crítico e capaz de aprender autonomamente.

O objetivo deste Laboratório passa por criar práticas e exercícios que poderão ser direcionados para a sala de aula, mas que não deverão ser limitados a este formato. Daqui poderão resultar, por exemplo, exercícios e práticas que venham mais tarde a ser utilizados e desenvolvidos no contexto de processos criativos, criação de obras de artes performativas, ou desenvolvimento de projetos participativos com diferentes comunidades.

Para quem?

Dirigido a professores, artistas, mediadores culturais e todos os interessados nas áreas das artes performativas e pedagogia.

Onde e quando?

O Laboratório é organizado em 2 módulos e acontecerá no Lugar Específico em Lisboa (Rua Actor Vale 16 B).

Módulo 1: A Pedagogia do Oprimido – uma releitura à luz do corpo de hoje:

Módulo 2: À procura do Mestre Ignorante:

Com quem?

Laboratório conduzido por Manuel Henriques

Em colaboração e com consultoria de Susana Alves

Produção: Lugar Específico e Casa-Performance

Como me inscrevo?

A inscrição no Laboratório é gratuita, sujeita ao número de vagas existentes. Basta preencheres este formulário.

Os interessados poderão inscrever-se no Módulo 1, no Módulo 2, ou em ambos (assinalar no formulário).

Data limite de inscrição: 6 de junho.

Número de vagas por Módulo: 8 pessoas.

A inscrição no Laboratório será confirmada através de e-mail e/ou contacto telefónico.