Skip to content

Pe_SOA: a que estado queremos chegar?

Olá, se chegaste aqui foi porque estiveste na Casa da Cidadania Salgueiro Maia, em Castelo de Vide e tiveste contacto com a nossa proposta de activação de cidadania. Partindo da premissa “Com palavras e acção, fazemos uma revolução!” convidamos-te a usares este lugar de fala para fazeres ouvir a tua voz.

No cartão que te entregaram encontras uma pergunta, convidamos-te a gravar um audio (podes usar uma aplicação de gravação de som directamente no teu telemóvel) com a tua reflexão a partir dessa pergunta, para assim contribuíres para a construção do futuro que queres viver. Depois de o gravar, envia o teu audio para o estadoquerochegar@gmail.com para o podermos acrescentar à base de dados de sugestões para o futuro.

Ouve outros audios https://soundcloud.com/estado-a-que-quero-chegar para te inspirares e “dialogares” com outros testemunhos.

Contribui respondendo à pergunta que te entregaram ou a qualquer uma das seguintes:

Muito obrigada pela tua contribuição!

Esta iniciativa surgiu inserida no Projecto Pe_SOA: a que estado queremos chegar? Um projecto do Lugar Específico, de activação da comunidade através das práticas artísticas, e contou com a colaboração de João Bonacho, 21 anos natural de Castelo de Vide, estudante do 3° ano do curso de Administração de Publicidade e Marketing, no Instituto Politécnico de Portalegre, “abracei este projecto visto que visa dinamizar a Casa Cidadania Salgueiro Maia e desse modo dar voz aos jovens e a toda a população Castelovidense.”

Este projecto está integrado no programa Atos – Odisseia Nacional, uma iniciativa do Teatro Nacional D. Maria II, em parceria com a Fundação Calouste Gulbenkian e, nesta edição, o Município de Castelo de Vide, onde ocorreu durante os meses de setembro e outubro de 2023.

FICHA TÉCNICA:

direção artística | mediação cultural: Susana Alves
imagem e vídeo | direção técnica: Nuno Figueira
artistas convidados (captação e edição audio): Sandy Gageiro e BOCA associação cultural
produção Lugar Específico: Francisca Ramirez
coprodução: Teatro Nacional D. Maria II em parceria com a Fundação Calouste Gulbenkian e Município de Castelo de Vide